7 regras para seguir em um passeio de barco e não dar vexame a bordo

Compartilhe

7 regras para seguir em um passeio de barco e não dar vexame a bordo

 Nem todo mundo está acostumado a passear de barco e, quando surge um convite, vêm, também, as dúvidas de como se comportar. Por isso, NÁUTICA selecionou 7 regrinhas básicas para seguir e não dar vexame. Confira:

Tire os sapatos
Barcos são como casas de japoneses: todo mundo deve entrar descalço. É uma questão de limpeza, porque barcos são brancos e esta cor não combina com solas de sapatos. Atenção especialmente às mulheres: salto alto no convés, nem pensar.

Não leve amigos junto
Barcos têm espaço limitado e o número de ocupantes não pode ultrapassar o máximo permitido, por conta da segurança. Imagine, então, se ele já estiver cheio e o último convidado a chegar for você e junto com um grupo de amigos?

Pergunte sobre o banheiro
Banheiros de barcos têm truques nas descargas do vaso. Assim, antes de passar pelo constrangimento de pedir ajuda, pergunte como ele funciona. É bem melhor antes do que depois.

Economize água
Barcos têm tanques pequenos, por isso é fundamental não desperdiçar água. Exagerar no chuveirinho na plataforma de popa ou tomar longos banhos na cabine são coisas que não se devem fazer nem em casa. Que dirá em um barco.

Não exagere na bagagem
Como já se sabe, barcos têm espaços reduzidos. Por isso, não leve para bordo nada além do necessário. E, ainda assim, acondicionado em bolsas macias, para poder guardar em qualquer cantinho a bordo.

Não faça o que não sabe
Na ânsia de querer ajudar na navegação, passageiros leigos muitas vezes acabam criando situações de risco a bordo. Portanto, só se meta a fazer o que sabe. Se não souber, pergunte ao comandante, a única pessoa a ser ouvida a bordo.

Ajude nas tarefas
A bordo, sempre há alguma coisa a fazer para ajudar na navegação — seja soltar um cabo ou prender uma defensa. Assim, na medida do possível, tente ajudar. Ou, pelo menos, se ofereça, caso necessário.

 

Fonte: www.nautica.com.br